Museus e Arte

“Pescar ao amanhecer”, Hans Fredrik Goode - descrição da pintura

“Pescar ao amanhecer”, Hans Fredrik Goode - descrição da pintura

Pesca ao amanhecer - Hans Fredrik Goode

Depois de estar na Inglaterra, a paisagem marítima se torna um tema favorito do trabalho de Hans Goode. A coloração marrom-acinzentada dourada da imagem atrai a atenção.

Diante de nós é uma vista magnífica sobre a baía do mar. De manhã cedo, uma bola de sol amarelo-claro se ergue acima do horizonte. Os primeiros raios atravessam as nuvens cinza pérola, destacando-as com delicados tons de amarelo rosado e laranja. Mas o céu azul já está visível, prometendo um dia claro de verão.

Um caminho de luz solar repousa sobre um mar calmo, com mel dourado e reflexos vermelhos. Os reflexos cinza-escuros de navios e pedras tremem silenciosamente na água.

O artista usa uma paleta diversificada de cores e aplica tinta em camadas muito finas, para que as transições de cores sejam invisíveis. Graças a isso, as rochas e o mar parecem absolutamente reais. Você sente a frescura do ar e a umidade do nevoeiro, de onde brilha as bordas rochosas aqui e ali.

Falésias altas e hostis ficam na costa da baía, enormes rochas espreitam do mar. Sombras escuras espreitam em fendas profundas. Longe do mar, a névoa azul-cinza da manhã recua lentamente, revelando os contornos de altos picos, ilhas distantes, silhuetas de navios em pé.

No primeiro plano, vemos uma pequena parte da costa rochosa iluminada pelo sol ainda fraco, pedras antigas espreitando para fora da água.

O movimento na imagem é trazido pelas figuras de pessoas envolvidas nos negócios. Duas mulheres em um barco de madeira ajudam um pescador de pé no mar a pescar.

Perto é um veleiro de dois mastros, abaixou um barco com os pescadores. Os homens montam suas redes, porque de madrugada a melhor captura. Duas gaivotas voam baixo sobre a água.

A imagem fascinante de uma manhã de verão é fascinante e você ainda pode admirar essa paisagem romântica por um longo tempo.


Assista o vídeo: NÃO DA PARA ACREDITA QUE VEIO TUDO DO RIO DOCE! (Outubro 2021).